COMPARTILHE
 

Fonte: https://jus.com.br | Por Sofia Jacob

Advogado, alfaiate e costureira. O que temos em comum?

Quando você agenda um evento importante, quais são os motivos que te levam a escolher uma costureira ou alfaiate para confecionar uma bela peça sob medida?

Caimento perfeito, detalhes estratégicos, exclusividade, valorização do tipo corporal e opções de cores e texturas, são alguns dos motivos, não é?

Sem falar na comodidade de não precisar fazer ajustes que muitas vezes desalinham e estragam todo o caimento daquele item que deveria estar perfeito para o grande dia do evento...

contrato sob medida

Essa é a analogia que se faz aos contratos. Sabe aquele modelinho genérico da primeira página do Google?

É como usar uma roupa que não foi feita para você, pode "não lhe cair bem", como ficar com as "calças curtas".⠀

O advogado, por analogia, seria o alfaiate (ou a costureira), que analisa e estuda toda a necessidade pessoal do caso e antes de por em prática o pedido, sugere os ajustes, orienta sobre os riscos de cada escolha e propõe a melhor solução.

Isso vale para TODOS OS TIPOS DE CONTRATOS, de prestação de serviços, compra e venda de imóveis, comodato (empréstimo), permutas, locações, representação, termos de uso, direitos autorais, publicidade, marketing, termo de confidencialidade, acordo de não divulgação, união estável e até namoro!

Os contratos tem como fundamento o princípio da boa-fé objetiva previsto nos artigos 113 e 422 do CC/02 , considerando o padrão ético de conduta para as partes nas relações obrigacionais, como a honestidade, colaboração, informação e lealdade no trato do negócio.

Já imaginou aquele terno, colete ou vestido que veste como uma luva em você?

Imagine o contrato com o mesmo efeito, sob medida e atemporal, porque pontua cada direito e obrigação, prevê prazos, resolve discordâncias futuras e previne longas ações judiciais.

A importância dos contratos é imensa! Evita muita perda de tempo e de dinheiro!

É esse documento que 'fará lei entre as partes', define pagamentos, entregas, prazos, o que fazer e o que não fazer... dita as "regras de etiqueta e protocolo" da relação jurídica, alinhavando antecipadamente, as consequências caso as partes não cumpram com o combinado.

Quando desde o início do negócio os pontos fundamentais são descritos claramente e com firmeza jurídica, todo o negócio ganha maior segurança e confiabilidade.

Não deixe de consultar um advogado (a) ao precisar de um contrato, da mesma forma que não deixa de visitar um costureira ou alfaiate quando preparar-se para um grande evento!

rodape 2019